O BRASIL E A COPA DO MUNDO DE 2014

SUCESSO OU FRACASSO?

A Copa do Mundo de 2014 está próxima e poderia ser uma grande vitrine para mostrar a cultura, os costumes, a gastronomia e as belezas da flora e fauna brasileiras, que são muitas! Porém, Copa do Mundo não envolve só estádio bonito e com capacidade para comportar um número específico de pessoas. Claro, isso todo mundo sabe. Mas e aí? Não vejo grandes modificações pelo país. Está difícil acreditar que o Brasil conseguirá comportar centenas de milhares de turistas que pretendem assistir aos jogos da Copa do Mundo.

No que concerne ao evento, acredito que os principais problemas estão ligados ao transporte, saúde e segurança. Os hospitais públicos mal dão conta do atendimento local, e erros médicos são frequentes. [1]Dados mostram que, só em São Paulo, a cidade mais rica, conhecida como o coração financeiro do Brasil, ocorreram mais de 4.500 denúncias de erros médicos no ano.

[2]Segundo matéria publicada no site UOL, nove dos 12 estádios da Copa de 2014 estão atrasados e todos custarão mais que o previsto. Mas esse não é o problema mais sério, porque de uma forma ou de outra eles serão construídos. A questão é: como os turistas chegarão aos estádios? O transporte público é uma vergonha e, diariamente, a população sofre com ônibus, trens e metrôs lotados — um verdadeiro atentado à moral física e psicológica dos usuários desse meio de transporte.

Em eventos de grande porte, é comum os taxistas cobrarem um valor altíssimo e não seguirem a tabela de mercado. Nesse caso, haverá fiscalização em todo o país para coibir tal ato? E, ainda, caso haja um canal de comunicação para relatar esse tipo de abuso ou qualquer outro problema enfrentado pelos turistas e pelos próprios brasileiros, haverá profissionais suficientes para atender as ocorrências em todo o país?

O Brasil é um país belíssimo, mas cheio de problemas! A corrupção na política brasileira é noticiada ao redor do mundo e nada acontece! Políticos envolvidos em escândalos continuam no poder e são inatingíveis! Não vou entrar no mérito da questão, pois o assunto demanda longas discussões. Corrupção em órgãos públicos é fato noticiado, não há como negar. Então, eu sempre me pergunto: o que falta para pôr um ponto final nisso?

 

A impressão que fica é que nós, cidadãos brasileiros, não vivemos, mas sobrevivemos. Cada dia é uma luta! Se entrar em um hospital público, não se sabe se sairá vivo ou morto por falta de atendimento ou por erro médico; se está parado em um semáforo, pode ser surpreendido por um criminoso e, consequentemente, ser morto; se está reunido com os amigos em um restaurante pode ser assaltado (o chamado “arrastão”[3] , quando um grupo de assaltantes invade um local para assaltar um grande número de pessoas); se está dentro de casa, pode ser surpreendido por bandidos, que a cada dia estão mais violentos e a vida para eles não tem mais nenhum valor. 

Estamos vivendo uma época na qual os filhos matam seus pais, quando, em plena luz do dia, centenas de usuários de crack consomem droga sem qualquer preocupação, e poderia enumerar tantas outras cenas lamentáveis...

Como é triste fazer parte deste momento do Brasil!

Uma sensação de total impotência consome a maioria de nós, que gostaria que tudo fosse diferente. Por que tanta violência, tantos problemas na área de segurança, transporte, educação e saúde se somos um país tão rico e até credores dos Estados Unidos, a maior potência mundial?

O cenário atual do Brasil não é nada animador, e como será na Copa de 2014? Gerará mais empregos, movimentará o comércio e o turismo? Sim, claro. O problema é a logística que envolve tudo isso, como já mencionado. O país estará preparado para emergências, se elas ocorrerem? Seja na área da saúde ou na de segurança pública? O que está sendo feito de fato para melhorar o atendimento e conseguir suprir a demanda extra, caso seja necessário? Se algo estivesse sendo feito, não haveria tantas reclamações e matérias jornalísticas noticiando o caos na saúde, transporte e segurança.

Sem contar com os possíveis congestionamentos já tão comuns em dias de muita chuva, quando ocorrem alagamentos em diversos pontos das grandes cidades e a falta de energia elétrica, a qual demora horas para ser restabelecida. Já existe um zum-zum-zum, que a energia elétrica poderá ser outro problema na Copa de 2014. Se já sofremos com a falta desse serviço em dias normais, como será em um evento como esse?

Sinto que o Brasil, disfarçado pela beleza de suas praias, pela exuberância de sua flora e fauna, pelo calor do povo, pela musicalidade e culinária de cada região, clama por socorro! Só espero que esse socorro venha por mãos éticas, que façam ressurgir valores que engrandeçam nossa maneira de ser e agir e que nos envaideçam ao dizer: somos brasileiros!

E que venha a Copa do Mundo de 2014! Sucesso ou fracasso? Sinceramente, eu acredito que teremos muitos problemas, mas não podemos negar que sempre há o lado positivo em tudo. O que resta saber é se o positivo será suficiente para amenizar o negativo. Estamos em ano de eleição, não tem como não pensar nas jogadas políticas x Copa do Mundo. E, ainda, tem a turma contra a realização da Copa no Brasil. Eu faço parte dessa turma, não vejo com bons olhos a realização desse evento no país e não vou assistir aos jogos. Para aqueles que amam o futebol e acreditam que o evento é positivo para o país, a informação pode ser uma grande aliada. Portanto, prepare-se, informe-se e divirta-se!

Ilustração by J.P. Andrade -  PROIBIDO o uso e/ou reprodução da ilustração sem permissão do autor.

[1]http://tvuol.uol.com.br/assistir.htm?video=serie-mostra-os-erros-medicos-no-brasil-0402CC1A356EC4914326

[2]http://copadomundo.uol.com.br/noticias/redacao/2013/01/28/nove-dos-12-estadios-da-copa-de-2014-estao-atrasados-e-todos-custarao-mais-que-o-previsto.htm

[3]http://www.istoe.com.br/reportagens/210814_SAO+PAULO+CAPITAL+DO+ARRASTAO

Copyright © 2014 - Todos os Direitos Reservados à Marcela Re Ribeiro - Reprodução Proibida

LIVROS DA AUTORA

​SIGA-ME

  • Facebook Classic
  • Instagram ícone social
  • LinkedIn ícone social
  • Twitter Classic
  • c-youtube

© 2018 Todos os Direitos Reservados à Marcela Re Ribeiro